terça-feira, 31 de julho de 2007

Hoje foi o dia em que celebrámos...Santo Inácio Loyola

Deixo para oração e meditação a:


Oração de Santo Inácio Loyola
Tomai Senhor, e recebei
Toda a minha liberdade, e a minha memória também
O meu entendimento, e toda minha vontade
Tudo que tenho e possuo,
Vós me destes com amor
Todos os dons que me destes
Com gratidão vos devolvo
Dispondo deles senhor
Segundo a vossa vontade
Dai-me somente o vosso amor vossa graça
Isso me basta, nada mais quero pedir.

sábado, 28 de julho de 2007

Vaticano vai promover encontro sobre doentes terminais...


Especialistas do mundo inteiro vão reunir-se no Vaticano em torno do tema “Ao lado da pessoa que morre: orientações éticas e operativas”.
O Congresso Internacional, no qual participarão teólogos, filósofos, doutores, bioéticos, cientistas e agentes do mundo da saúde, foi convocado pela Academia Pontifícia para a Vida, e tem data marcada para 25 e 26 de Fevereiro de 2008.
A abertura dos trabalhos será feita pelo presidente do Conselho Pontifício da Pastoral para os Agentes de Saúde, o Cardeal Javier Lozano Barragán, que vai falar sobre “A vida, dom de amor”. Ao presidente da Academia Pontifícia para a Vida, D. Elio Sgreccia, cabe concluir o encontro falando sobre “A informação ao doente incurável”.
A Academia Pontifícia para a Vida foi criada por João Paulo II em 1994, com o objectivo de “estudar” os problemas referentes à promoção e defesa da vida humana, “formar” uma cultura da vida e “informar” sobre esses temas de forma clara e oportuna

(Notícia Ecclesia)

terça-feira, 24 de julho de 2007

Mais um belo destino de férias....

A maneira certa de perder a vida...

Enviaram este texto por e-mail e gostei imenso, penso que é uma excelente descrição dos valores que dominam as pessoas deste "nosso mundo".

Vivemos tempos muito estranhos. Na rotina passa despercebido, mas ficaremos na História como uma das idades mais insólitas. Prova disso é o facto de esta sociedade confirmar uma das frases mais assombrosas da humanidade.
O nosso tempo é aquele em que mais gente se esforça por ganhar a sua vida. A ideologia dominante é a da realização pessoal, concretização de sonhos, promoção de projectos, carreiras, ideais, paixões. Manifestar a sua ambição é direito inalienável e decisivo de todos. Não a conseguir é miséria inaceitável. Da publicidade à educação, da ficção à política, tudo assegura que afirmar-se pessoalmente, impor a sua personalidade, ter sucesso, ganhar a vida é o sumo bem. O prazer é erigido em valor supremo e objectivo primordial. Pelo contrário, o pior crime é limitar a expressão alheia, prejudicar os sonhos de juventude, impedir o florescimento da liberdade. Vivemos o tempo da exaltação do apetite.
Desse ardor ingénuo e cândido surge o fiasco. Porque os sonhos são sempre inatingíveis, as carreiras embatem em mil obstáculos, os projectos distorcem-se ao crescer. Assim, a grande maioria gasta a vida e desperdiça a felicidade em busca de uma ilusão a que julgava ter direito, mas que nunca atinge. A pirâmide alargou e elevou a base, mas continua tão afilada quanto antes. A nossa sociedade deixou de ser composta por humildes que não se atreviam a sonhar. Passou a ser de frustrados ruminando sonhos precocemente empolados.
Aqueles poucos que vislumbram o objecto dos seus anseios reconhecem que ele é muito mais pálido e desinteressante do que parecia à distância. Os sonhos e projectos só são belos vistos de longe. A cor da realidade tem tendência a fazê-los fenecer. Afinal não era bem isto que a gente queria. Alguns desistem desanimados, outros buscam novas demandas, mas todos acabam desiludidos. Eles não sabem que o sonho, afinal, não comanda a vida.
Esses são os afortunados, porque os mais infelizes alcançam e sentem-se realizados pelo que aspiravam. E então reduzem-se à tacanhez da sua ambição, ficam escravos dos seus desejos. Deixar-se deslizar para o marasmo do contentamento é viver a morte em vida. Confundindo embriaguez com felicidade, mergulham cegos no torvelinho do prazer asfixiante que, para se manter, exige novidades sempre mais perversas, acabando por devorar a própria identidade.
A multidão desiludida vive a contemplação de uma elite de satisfeitos, suposta prova da ideologia dominante. Mas televisões e revistas não escondem as vidas esfarrapadas, a vacuidade e tolice dos famosos. Quanto mais se sabe sobre os poucos que dizem ter ganho a vida, tanto mais se mostra a perda radical que sofreram. Esta lição, sucessivamente repetida, tem de demonstrar alguma coisa, mesmo que a cegueira não o admita.
Há dois mil anos foi dito: "quem quiser salvar a sua vida há-de perdê-la; mas, quem perder a sua vida por minha causa há-de salvá-la." (Mt 16, 25; Mc 8, 35; Lc 9, 24; cf. Jo 12, 25). Não se tratou de um conselho sábio, provocação tola ou oráculo paradoxal, pois ninguém entregou a sua vida de forma tão radical e depois a salvou tão espectacularmente. Discípulos ou inimigos têm de reconhecer que Jesus Cristo viveu e morreu por esta frase.
Os vários séculos confrontaram- -se com a profecia da sua primeira parte, mas a dureza dos tempos recusava meios para a verificar. Só a prosperidade da sociedade do consumo e era da informação trouxe recursos para tentar a experiência, vendo depois as massas perderem-se na busca insana de salvar a vida. Hoje sabemos que, afinal, a frase não fixava um castigo. Limitava-se a constatar um erro: o egoísmo queima, o prazer cega, até o altruísmo seca.
Felizmente, hoje como sempre, brilha também a verdade da segunda parte: o desprendimento e alegria da entrega total ao Bem absoluto. A felicidade de se saber, como todos, pessoalmente dilecto da divindade, que é Amor. A sabedoria na vida está em renunciar alegremente a si mesmo e aceitar cada passo, sorver cada percalço desta Via Sacra como um dom eterno.

*João César das Neves
(professor universitário)

quinta-feira, 19 de julho de 2007

Paciência...

No minimo dá que pensar...

Filme da BBDO finalista em Cannes. Se acharem bem, divulguem, pode ser que juntos consigamos um mundo um pouco melhor ... No mínimo, tenham em atenção onde estacionam os vossos carros.

Bento XVI convida os jovens para o Dia Mundial da Juventude...


«O Papa encontra-se a passar um período de repouso até ao próximo dia 27 de Julho, no norte da Itália, em Lorenzago di Cadore. No último domingo, ao falar às cerca de 1.500 pessoas que através dos bosques quiseram subir até ao Castello di Mirabello, que se encontra perto da casa onde Bento XVI está a passar as suas férias, Bento XVI, salientou que “somente o amor suscitado em nós pelo Espírito Santo nos torna testemunhas de Cristo”.
Será com base nesta “verdade espiritual” que amanhã, 20 de Julho, Bento XVI irá divulgar uma mensagem para o 23º Dia Mundial da Juventude.
“Ides receber a força do Espírito Santo que descerá sobre vós, e sereis minhas testemunhas (Act 1,8 )” é o tema que quer congregar todos os jovens neste importante encontro mundial da juventude com o Papa. Nesse sentido, “convido todos a reflectir nos próximos meses, para que se preparem para o grande encontro que terá lugar em Sydney na Austrália, daqui a um ano, precisamente nestes dias de Julho”, referiu Bento XVI acrescentando ainda que as comunidades cristãs daquela nação estão “a trabalhar activamente para vos acolher e sou grato pelos esforços organizativos que estão a desenvolver”.» (Noticia JAG)

terça-feira, 17 de julho de 2007

Brasil quer organizar Jornada Mundial da Juventude em 2015...



A Conferência Episcopal dos Bispos do Brasil - CNBB, escreveu um dossier para candidatar o Brasil como sede para o Dia Mundial da Juventude, em 2015.
O dossier escrito pelos bispos propõe três grandes metrópoles brasileiras para a realização do evento - Belo Horizonte, Brasília e Rio de Janeiro.
O evento que se realiza normalmente de três em três anos, seguindo as normas, deveria realizar-se em 2014, mas provavelmente nesse ano, o Brasil poderá ser o anfitrião da Campeonato do Mundo.
O Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, através do secretariado da juventude, apoiou a candidatura do Brasil para o JMJ 2015. A próxima Jornada Mundial da Juventude vai realizar-se em 2008, em Sydney, capital da Austrália. Em 2011, os jovens vão congregar-se em Madrid, na Espanha. (Notícia Ecclesia)

Pegadas na areia...

domingo, 15 de julho de 2007

Um novo dia para faina... com o Bom Jesus

Mais um dia, não! Mais uma noite...

Acordo de repente, a pensar num outro futuro... em algo novo, diferente em que fosse possível unicamente dar passos em frente, caminhar em direcção a um futuro não escuro, um futuro a brilhar...
Será isso possível? Encontrar um rumo muito menos duro, em que uma calma estranha me invade e me deixa descansar...
Não sei, talvez isso possa acontecer, num amanhã próximo, que poderá quem sabe, ser hoje... Mas no fundo só me resta tentar, tentar dar um passo em frente, sem ter que o emendar...
Sem deixar de amar Aquele que me guia, me conforta, e me faz acordar a pensar num futuro que será porventura a brilhar...

quinta-feira, 12 de julho de 2007

Está quase a chegar...



O Festival JOTA, o grande festival de música de inspiração cristã que o Departamento da Pastoral Juvenil da Diocese da Guarda está a organizar na ermida Senhora das Dores, no Paul, em plena Serra da Estrela. Serão três dias diferentes, numa aventura diferente, com muita animação e surpresas.

Próximo destino...

Uma actividade para muitos, durante este verão!

E as férias continuam...

terça-feira, 10 de julho de 2007

Jornadas Nacionais de Comunicação Social: Será verdade o que «Vemos, ouvimos e lemos»?

"Nos próximos dias 27 e 28 de Setembro realizar-se-á, em Fátima, na Casa das Dores, as Jornadas Nacionais de Comunicação Social. Destinadas a todos os profissionais da Comunicação Social, esta iniciativa promovida pelo Secretariado Nacional das Comunicações Sociais da Igreja será subordinada ao tema "Será verdade o que «Vemos, ouvimos e lemos»?". Vários oradores tentarão responder às seguintes questões: "Que realidade somos? Que realidade nos comunicam? Que realidade comunicamos? Estará de volta a questão de o que “vemos ouvimos e lemos” é verdade, ou vivemos o quotidiano iludido pelas imagens que fabricamos dentro e fora de nós próprios? O que é o real e o virtual como interagem e se viciam ou aperfeiçoam mutuamente? Quem nos engana? Gostamos de ser enganados? A verdade serve-se em bruto? Quem são os arquitectos e pintores da realidade? Que tom original oferece o olhar cristão? Como constrói a realidade o profissional cristão? Como a reflecte? Que ponte estabelece entre o imaginário e o concreto?" (Noticia Ecclesia)