quinta-feira, 13 de março de 2008

Fomos e continuamos a ser salvos pela esperança...


Gostaria de partilhar hoje convosco, o primeiro número da última enciclíca do Papa, Este lança-nos um desafio, será que em cada dia nós estamos seguros da nossa meta?
"...é na esperança que fomos salvos: diz São Paulo aos Romanos e a nós também (Rm 8,24). A « redenção », a salvação, segundo a fé cristã, não é um simples dado de facto. A redenção é-nos oferecida no sentido que nos foi dada a esperança, uma esperança fidedigna, graças à qual podemos enfrentar o nosso tempo presente: o presente, ainda que custoso, pode ser vivido e aceite, se levar a uma meta e se pudermos estar seguros desta meta, se esta meta for tão grande que justifique a canseira do caminho."

terça-feira, 11 de março de 2008

Aproximamo-nos da Páscoa…Somos convidados a amar a Deus e aos outros com maior empenho!



Metade da Quaresma já passou, a Semana Santa e a Páscoa aproximam-se, é pedido a cada cristão que gaste agora, nestes últimos dias que urgem, as forças que foi guardando ao longo desta Quaresma, de modo que chegue à Páscoa com o coração puro.
Recordando a imagem Paulina do atleta que redobra o seu esforço, quando se aproxima da meta, afim de conseguir uma boa marca, ou mesmo ganhar a corrida. Assim também cada cristão é chamado a gastar generosamente as suas últimas forças, de modo que participe intimamente na vitória de Cristo sobre o pecado e a morte… Como dizia São Leão Magno: “Nenhum de nós é tão perfeito é tão santo, que não possa ser ainda mais perfeito e mais santo”.
Não deixemos que o tempo ultrapasse os nossos desejos de conversão, santidade e felicidade… Saibamos caminhar ao Ritmo de Deus.

segunda-feira, 10 de março de 2008

Qual é o verdadeiro jejum?...



A Quaresma é como que um tempo de purificação e preparação para a Páscoa. É exortado aos cristãos que jejuem durante a Quaresma. Até algum tempo atrás, apenas era permitido comer pão e água . Hoje, a Igreja pede jejum e abstinência de carne em todas as Sextas-feiras da Quaresma, de modo especial na Sexta-Feira Santa e na Quarta-Feira de Cinzas. Nos nossos dias, o jejum não é vivido de uma forma verdadeira, pois muitos cristãos (e contra mim falo), reduzem o seu jejum e abstinência ao privar-se de carne. Porém o jejum e a abstinência é muito mais, do que trocar a carne por peixe, por sinal o peixe nos nossos dias é bastante mais caro do que a carne!...
Partilho esta inquietação, pois o jejum e a abstinência são muito importantes, portanto privemo-nos daquilo que realmente gostamos, pois se o fizermos estamos a fazer o verdadeiro jejum, próprio da cultura cristã que vem de há muitos séculos...