quarta-feira, 20 de junho de 2007

Nasceste antes de 1986???


Esta merece!!!!! Deliciem-se... Nascidos antes de 1986
De acordo com os reguladores e burocratas de hoje, todos nós que nascemos nos anos 60, 70 e princípio de 80 não devíamos ter sobrevivido até hoje, porque as nossas caminhas de bebé eram pintadas com cores bonitas em tinta á base de chumbo que nós muitas vezes lambíamos e mordíamos.
Não tínhamos frascos de medicamento com tampas à prova de crianças ou fechos nos armários e podíamos brincar com as panelas.
Quando andávamos de bicicleta, não usávamos capacetes.
Quando éramos pequenos viajávamos em carros sem cintos e airbags – viajar á frente era um bónus.
Bebíamos água da mangueira do jardim e não da garrafa e sabia bem.
Comíamos batatas fritas, pão com manteiga e bebíamos gasosa com açúcar, mas nunca engordávamos porque estávamos sempre a brincar lá fora.
Partilhávamos garrafas e copos com os amigos e nunca morremos disso.
Passávamos horas a fazer carrinhos de rolamentos e depois andávamos a grande velocidade pelo monte abaixo, para só depois nos lembrarmos que esquecemos de montar uns travões.
Depois de acabarmos num silvado aprendíamos.
Saímos de casa de manhã e brincávamos o dia todo, desde que estivéssemos em casa antes de escurecer. Estávamos incontactáveis e ninguém se importava com isso.
Não tínhamos Play Station, X Box.
Nada de 40 canais de televisão, filmes de vídeo, home cinema, telemóveis, computadores, DVD, Chat na Internet.
Tínhamos amigos - se os quiséssemos encontrar íamos á rua.
Jogávamos ao elástico e á barra e a bola até doía!
Caíamos das arvores, cortávamo-nos, e até partíamos ossos mas sempre sem processos em tribunal.
Havia lutas com punhos mas sem sermos processados.
Batíamos ás portas de vizinhos e fugíamos e tínhamos mesmo medo de sermos apanhados.
Íamos a pé para casa dos amigos.
Acreditem ou não íamos a pé para a escola; não esperávamos que a mamã ou o papá nos levassem.
Criávamos jogos com paus e bolas.
Se infringíssemos a lei era impensável os nossos pais nos safarem, eles estavam do lado da lei.
Esta geração produziu os melhores inventores e desenrascados de sempre.
Os últimos 50 anos têm sido uma explosão de inovação e ideias novas.
Tínhamos liberdade, fracasso, sucesso e responsabilidade e aprendemos a lidar com tudo.
És um deles?
Parabéns!
Esta mensagem a outros que tiveram a sorte de crescer como verdadeiras crianças, antes dos advogados e governos regularem as nossas vidas, 'para nosso bem'.
Isto meus amigos é surpreendentemente medonho... e talvez ponha um sorriso nos vossos lábios:
A maioria dos estudantes que estão nas universidades hoje nasceram em 1986...chamam-se jovens.
Para eles sempre houve uma Alemanha e um Vietname.
A SIDA sempre existiu.
Os CD's sempre existiram.
O Michael Jackson sempre foi branco.
Não conseguem imaginar a vida sem computadores.
Não acreditam que houve televisão a preto e branco.
Agora vamos ver se estamos a ficar velhos:
heheheh , mas tivemos uma infância do caraças!!!

7 comentários:

Júlio da Costa Gomes disse...

Grande verdade. Fez-me passar uns minutos pela minha infância e percorrer todos os momentos descritos. Uma geração muito bem retratada. posso dizer que "eu ainda sou do tempo..."

sonia farmaceutica disse...

Peregrino de Deus,
Eu passei a maior parte da infância antes de 1986 e sobrevivi!!! Impressionante, não é? Como é que é possível??!! Agora a sério, o mundo mudou muito em muito pouco tempo. Sem regulamentos e sem burocracias, as crianças tinham uma vida muito mais saudável e muito mais divertida. A maior parte dos miudos de hoje, ao lerem um texto como este, devem pensar que se tratam de tempos pré-históricos. Afinal foi só há 20 anos. Eh, pá já foi há 20 anos? Estou mesmo a ficar velha, lol!

disse...

ainda me lembro dos tombos de bicicleta, dos mergulhos no tanque do ti Monteiro, de fugir do cão da tia Alice, das melancias daq tia Aninhas e das cerejas da Dr. Maria do Céu (era tudo roubado, lol), dos jogos de bilharda, das galochas!!! tb tives-te galochas? eu ainda tenho, mas agora é pr ir à azeitona em terreno molhado. das sopas de cavalo cansado que o meu avô comia e me dava a provar. de chegar a casa com a roupa de domingo toda cheia de lama, da roupa de domingo!!! dos bonés, calções e sandálias. dos rajas (agora chamam-se gelados), da garrafa do sumol pintada com tinta! era o verdadeiro rótulo. era lindo. ainda me lembro dakeles oculos que usava à Zeze. do leite achocolatado que bebia na escola primária. das cabanas, aventuras sem fim. dos sonhos...
Que tempos puros e maravilhosos.

"Um peregrino de Deus" disse...

Gostei dos comentários que fizeram a este post...lol Para mim este texto é algo que me faz viver o meu tempo de miúdo.. tempo em que vivia, brincava amava em liberdade... Numa liberdade nova, única, singela, clara...
Eram tempos muito bons, diferentes daqueles que hoje vivo...

Anónimo disse...

Isto faz-nos pensar na simplicidade e inocencia que a tecnologia «para o nosso bem» foi destruindo ao longo destas decadas! Mas agora o desafio é maior...
Mãos à Obra d'Ele que se faz tarde!

elsa nyny disse...

Bons Velhos tempos... e que bons que eram esses tempos, acho que o mundo sorria mais, talvez por isso aprendi a sorrir, e mesmo ainda hoje quando todos quase deixam de sorrir...eu continuo a sorrir para ti, para o mundo e para Ele!!

Gostei de passar por cá!
Bj

ana maria disse...

Revivi os Verões que nunca mais acabavam, o cheiro das vinhas pela manhã e ao fim da tarde, a figueira com os primeiros figos e as amoras que me fartava de apanhar, comer, fazer vinho com elas... O poço do quintal, enorme e aberto, a busca de girinos, de grilos, joaninhas...até escaravelhos! A cola que tirava da ameixoeira, a resina dos pinheiros, quando eles ainda existiam, os primeiros bagos de uva pintados de escuro, os ovos das galinhas no ninho, as mil e uma flores e ervas silvestres que apanhava...E os livros que descobria, as viagens de letras que fiz com tanto tempo de que dispunha!
Meu Deus, que saudades desses tempos de outras imagens, cores, cheiros, liberdades...